Notícias

PSICOTEREPIA REENCARNACIONISTA – A TERAPIA DA REFORMA INTIMA

A Psicoterapia Reencarnacionista (PR) é uma moderna Escola Psicológica que agrega a reencarnação, e visa ajudar a todos nós a mudarmos a visão que a nossa persona tem da infância e da nossa vida.

04/02/2018

 

Handria Inandy

Psicoterapeuta Reencarnacionista  (ABPR 1247)

Handria Inandy – Arteterapeuta Junguiana; Psicoterapeuta Reencarnacionista (Terapia de Regressão); Theta Healear; Practitioner em Programação Neuro Linguistica; tambem trabalha com Florais de Bach; Terapeuta Holistica- CRT 50537 e Mãe. Educadora há 22 anos possui experiência com criança e adolescente; atualmente trabalha em colégio estadual e é fundadora do Naim Arteterapia &Terapia Holistica.

 

A Psicoterapia Reencarnacionista (PR) é uma moderna Escola Psicológica que agrega a reencarnação, e visa ajudar a todos nós a mudarmos a visão que a nossa persona tem da infância e da nossa vida.

 

 

A PR foi criação do Mundo Espiritual e começou a ser transmitida para o Dr. Mauro Kwitko*, a partir de 1996, em Porto Alegre-RS, Brasil. Ela nasceu com a finalidade de trazer à Psicologia e a Psiquiatria uma possibilidade de expansão do modo como encarar os conflitos de todos nós e as doenças físicas, psicológicas e mentais, visto que a Psicologia atual, herdeira de uma concepção religiosa não-reencarnacionista, enxerga nossa vida apenas na infância e, por isso, limita seu campo de ação a uma fração mínima da nossa existência, pois trabalha com um conceito limitado que é a Formação de Personalidade, onde afirma que não existíamos antes e, então considera que nossas características de personalidade e nossos sentimentos negativos, originam-se lá no “inicio da vida”.

 

 

A crença de que vivemos várias vidas através da reencarnação nos traz uma nova visão de que possuímos uma identidade congênita, sendo esta personalidade identificada, pode-se entender o motivo de vários conflitos familiares, e nossas mazelas sentimentais, nos conduzindo a uma evolução espiritual, pois nos possibilita enxergarmos nossas imperfeições e dificuldades, os conflitos e nossas tendências negativas, aprendendo então a como desenvolver e aproveitar melhor nossa encarnação nesta vida.

 

 

A PR é uma terapia de cunho espiritual, em que os Seres Superiores podem estar presentes, dependendo do modo de vida do psicoterapeuta.

Também conhecida como a Terapia da Reforma Intima, a PR é a Terapia da libertação das ilusões,  do domínio do Ego, e de nós mesmos, como viemos sempre e sempre, vida após vida, nos vendo e entendendo, para que o nosso espírito possa, finalmente, assumir o comando de nosso vida.

 

 

A PR utiliza a técnica de Regressão terapêutica, com a finalidade de oportunizar que a pessoa possa ver, na sua tela mental, como era a sua personalidade, a sua maneira de ser em encarnações passadas, para se comparar como é hoje, e saber, então, quais são as sua inferioridades, as suas imperfeições, que vem mantendo nesse plano encarnatório, ou seja, qual a sua proposta de Reforma Intima.

 

 

A regressão terapêutica está referenciada no Livro dos Espíritos, na questão 399 a respeito do Esquecimento do Passado, onde diz: “mergulhando na vida corpórea, perde o Espírito, momentaneamente, a lembrança de suas existências anteriores, como se um véu as cobrisse. Todavia, conserva algumas vezes vaga consciência, e lhes fazem, com um fim útil, nunca para satisfazer a vã curiosidade.”

Assim, a Regressão Terapêutica, é pioneira na Ética de apenas ser revelado o passado das pessoas a critério dos Mentores Espirituais, sem que o terapeuta induza o processo e nunca sendo incentivado o reconhecimento de pessoas do passado.

 

 

O psicoterapeuta Reencarnacionista alinha as memórias acessadas através da terapia de Regressão, ao momento presente, reconhecendo a personalidade congênita evidenciada, juntamente com teorias psicanalistas, auxiliando a pessoa a encontrar a melhor forma de progredir para sua evolução espiritual neste plano inferior. Por isso, é muito importante que este profissional seja capacitado tanto legalmente quanto moralmente para trabalhar com a PR, de forma a colaborar humildemente com os mentores espirituais, servido a espiritualidade e praticando a obediência.

 

 

A Regressão terapêutica deve ser comandada pelo Mentor Espiritual da pessoa e não pelo terapeuta, essa é a ética da Regressão Terapêutica, que não deve ser nunca colocada a serviço da curiosidade, e não devemos infringir a Lei do Esquecimento conduzindo a regressão, dirigindo o processo. Todo o comando do que vai ser acessado é do Mundo Espiritual.

 

Uma pergunta comum é: a pessoa pode ficar presa lá na vida passada que recordou¿ Sim. Pode. Caso o terapeuta não tenha o conhecimento adequado para realizar o desligamento e desconhecer as ferramentas apropriadas para concluir a terapia de modo seguro, pode então a pessoa ficar sintonizada na “vida que acessou”. Pois onde termina a regressão fica a “sintonia”. A PR então trabalha ferramentas em que o terapeuta, orientado por mentores espirituais finalizam a regressão de modo seguro quando a pessoa acessa sua vida passada ate atingir o “ponto ótimo” (onde é possível entender o motivo pelo qual foi necessário recordar tal vida).

Por isso o profissional que pratica a PR deve ser devidamente qualificado, através do curso de Formação e associado pela Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista, além de praticar a ética, bem como o conhecimento e vivencia da doutrina espírita.

Os riscos da Regressão podem ser classificados em 4 grupos:

1.Ponto de vista físico: Restrição físicas a exemplos de gestantes, hipertensos, pessoas que já sofreram infarte do miocardio, acidente vascular dentre outros.;

  1. Ponto de vista terapêutico: acesso a varias vidas sem atingir o “ponto ótimo”, ou a pessoa se queixar de dores ao final da regressão e mesmo assim serem liberadas da sessão. A pessoa na verdade não finalizou todo o processo de regressão e continua sintonizada. Isso acontece com profissionais despreparados ou sem o compromisso com a missão espiritual.
  2. Ponto de vista psicológico : quando a pessoa acessa regressões que não deveriam acessar, que seus mentores não gostariam de acessar, mas pelo estrito respeito ao Livre Arbítrio, permitem que seja acessado. Isso pode acontecer quando o terapeuta conduz a regressão.
  3. Ponto de vista ético: enquadram-se as regressões em que promovem o reconhecimento de pessoas, acreditando que essa informação será importante para o seu processo terapêutico, e é uma grave infração à Lei do Esquecimento.

Quanto às restrições da Regressão, pode-se realizar a Regressão a Distancia (RAD) onde outra pessoa se submete a recordar as lembranças daquele que esta impossibilitado, devido as contraindicações.

A PR utiliza a técnica de Terapia de Regressão e pode ser realizada em crianças e adolescentes também, com devidas orientações e autorizadas pelos pais.

 

 

Esta Psicoterapia propõe uma visão diferenciada na cura de doenças como fobias, depressão, Pânico, dores físicas crônicas dentre outras, de que são doenças, patologias, transtornos etc… através de um novo entendimento de enxergar esses sintomas como uma tentativa de nosso Espírito de exonerar, “botar pra fora”, situações traumáticas de outras encarnações, escondidas no subconsciente e que devem ser eliminadas.

 

 

A principal missão dessa terapia é proporcionar através da ética e do cumprimento da Lei do Esquecimento, o melhor caminho para a Evolução Espiritual, através da Reforma Intima, para um melhor aproveitamento reeencarnatório. Onde a base operacional da PR é o que chamamos de “versão Pernosa X versão-Espirito”.

A transformação começa dentro de você! Desperte-se!

*Mauro Kwito é Medico auto-licenciado do Conselho de Medicina para poder dedicar-se livremente ao seu trabalho como Psicoterapeuta Reencarnacionista. É presidente da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista.

 

Handria Inandy

Psicoterapeuta Reencarnacionista  (ABPR 1247)

(77) 98802-4749

Av. Juracy Magalhães, n 3340 – A Quadra 7 – Sala 803, 45055235 Vitória da Conquista

Comentários

Os comentários aqui descritos não respresentam opnião da Revista Personnalité e é de inteira responsabilidade do usuário.