Notícias

PETS praia, sombra e água fresca

Há algum tempo, os animais domésticos passaram de queridos amigos a membros da família. Os laços afetivos entre humanos e bichinhos estão cada vez mais fortes.

17/01/2018

Cães e gatos estão presentes em mais de 40 por cento dos lares brasileiros. Uma pesquisa, divulgada pelo IBGE no ano passado, mostrou que nosso país tem mais cachorros de estimação do que crianças.

 

 

Mas o que fazer com eles quando vamos à praia? Muitos donos não dispensam a companhia do cachorro nas férias de verão. O mais importante é a proteção deles, todo cuidado é pouco. Tenha sempre água disponível, leve sacolinhas para recolher cocozinho, petiscos para não ficarem com muita fome e acabar atacando a comida alheia, mantenha sempre a coleira nos casos de pets mais nervosos, coloque uma coleira com identificação e um numero de telefone para os casos onde de desaparecimento.

 

 

Embora proibido em muitos municípios, é comum observarmos cãezinhos descansando, correndo na areia e, inclusive, tomando um delicioso banho de mar. Até cavalos são flagrados dando um passeio pelas belas paisagens do litoral

 

 

O que pode parecer lindo na ficção oferece riscos à saúde tanto do homem como do animal na vida real. Banhistas devem conhecer os problemas provocados pelo contato com os detritos dos animais. Um deles é o ‘bicho geográfico’, causado pela penetração de larvas de parasitas intestinais de cães e gatos na pele humana. Já os bichinhos podem até acabar se perdendo dos donos.

 

 

Até fora da areia há perigos para os animais. Ao decidir caminhar com o pet pelo calçadão, é preciso ter cuidado com as temperaturas altas para evitar queimaduras na pele e nas patas dos nossos amiguinhos.

 

Comentários

Os comentários aqui descritos não respresentam opnião da Revista Personnalité e é de inteira responsabilidade do usuário.

Mais Lidas