Notícias

O São João aquece, além do frio, o comércio de Vitória da Conquista

A presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Sheila Lemos Andrade, e o professor da UESB, Antônio Andrade Leal, falam sobre o São João e o movimento da economia nesta época do ano

15/06/2018

É a época de passar tradições, mas também a de aquecer o comércio. Os festejos juninos impulsionam o turismo e movimentam as economias locais, gerando emprego e renda para a população das cidades que são palcos de festas populares. Turistas internacionais e do Brasil inteiro vêm para as festas do Nordeste.

 

Foto Divulgação

 

Conforme o professor da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) Antônio Andrade Leal, que tem vasta experiência de pesquisa em cultura nordestina, essa é uma atividade que deixa resultados do ponto de vista econômico, gera emprego e ajuda a divulgar o Nordeste.  Ele destaca que as pessoas levam para suas casas, como lembranças, objetos da cultura popular nordestina e, na mente, as recordações das tradições da nossa região. Para Andrade, os festejos marcam de forma profunda a nossa identidade cultural. “É a principal festa popular do Nordeste brasileiro”, avalia.

Marcado pelas comemorações a Santo Antônio, São João e São Pedro, o mês de junho é tradicionalmente muito esperado pelos lojistas. De acordo com a presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Sheila Lemos Andrade, as vendas deste mês no comércio de Conquista devem superar as do mesmo período do ano anterior em aproximadamente 10%. “O mês de junho conta com duas datas importantes para o comércio: o Dia dos Namorados e o São João. Alguns fatores devem contribuir para o aumento das vendas, como a recuperação da economia, o clima frio, o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro e, principalmente, a tradição desta festa tipicamente nordestina”, revela.

Comentários

Os comentários aqui descritos não respresentam opnião da Revista Personnalité e é de inteira responsabilidade do usuário.