Notícias

Janeiro Roxo: mês de conscientização sobre a hanseníase

Neste mês, ações são promovidas para o incentivo ao diagnóstico precoce, ao tratamento e ao esclarecimento sobre a doença

15/01/2020 - 09:00

 

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o segundo país com mais casos da Hanseníase. Para conscientizar sobre a doença o mês de janeiro ganhou o título de “Janeiro Roxo”. Isso porque anualmente, neste mês, são promovidas ações de conscientização sobre essa doença, que marca o Dia Nacional de Combate e Prevenção.

Conhecido como janeiro Roxo, a iniciativa tem apoio da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), por intermédio do Departamento de Hanseníase. As ações têm como objetivo promover o controle da doença por meio da divulgação de informações especializadas e conscientização da população sobre sua gravidade, bem como a necessidade de diagnóstico e tratamento precoces.

 

Sintomas

Os sinais da hanseníase são manchas claras, róseas ou avermelhadas no corpo, geralmente com diminuição ou ausência de sensibilidade ao calor, frio ou ao tato. Também podem ocorrer caroços na pele, dormências, diminuição de força e inchaços nas mãos e nos pés, formigamentos ou sensação de choque nos braços e nas pernas, entupimento nasal e problemas nos olhos.

 

 

Os especialistas afirmam que “o atendimento é realizado por equipes multiprofissionais e o dermatologista tem um importante papel no diagnóstico e tratamento”. O profissional especializado será responsável por realizar uma avaliação clínica do paciente, com testes de sensibilidade, avaliação e monitoramento da função dos nervos periféricos. Pode ser solicitado para que o paciente faça uma biópsia exames laboratoriais, caso ocorra alguma lesão suspeita.

A hanseníase é transmitida pela respiração e a partir do contato com pacientes que ainda não estão tratados. Assim, é essencial manter os cuidados necessários para prevenir da doença. E como parte das ações de controle, as pessoas que mantêm contatos próximos com os pacientes devem ser examinados visando ao diagnóstico precoce.

Comentários

Os comentários aqui descritos não respresentam opnião da Revista Personnalité e é de inteira responsabilidade do usuário.