Notícias

Ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, fará palestraem Conquista sobre cooperativismo

21/05/2019 - 08:00

 

 

 

O cooperativismo é um instrumento cada vez mais respeitado na defesa da estabilidade democrática e do desenvolvimento de uma consciência solidária no país”. A afirmação é do coordenador do Centro de Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas e ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, entre 2003 e 2006, Roberto Rodrigues. Professor de cátedra de agronegócios da Esalq/USP e também embaixador especial da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), Roberto Rodrigues estará em Vitória da Conquista para uma palestra sobre o tema.  O especialista vem à cidade a convite da Unicred Sudoeste. O evento faz parte das comemorações pelos 20 anos de atuação da cooperativa na região.

 

A palestra ocorrerá no salão da Loja Maçônica Fraternidade Conquistense para convidados no dia 24 de maio (sexta-feira) às 20h.

 

 

Cooperativismo financeiro – a palestra

 

Roberto Rodrigues deverá destacar a importância deste modelo de negócio para o desenvolvimento de profissionais o que, sem dúvida, acarreta do desenvolvimento da sociedade. Desta forma, espera-se que a discussão abra o debate e interesse sobre este modelo que vem sendo cada vez mais difundido.

 

Mas, afinal, o que é cooperativismo financeiro? O termo pode não ser tão familiar para muitas pessoas, mas, objetivamente, a cooperativa financeira é uma sociedade formada por pessoas, tendo como objetivo oferecer produtos financeiros e prestar serviços de modo mais simples e vantajoso para seus cooperados.

Por exemplo: um dos propósitos da instituição é emprestar dinheiro com exigências, tarifas e taxas bem menores das que são praticadas por bancos, assim como conseguir rendimentos maiores em aplicações financeiras. A cooperativa é dirigida e controlada pelos próprios associados, que também recebem anualmente a distribuição dos resultados financeiros do negócio.

Isso sem falar que, neste sistema, a gestão é democrática. Todos os cooperados são usuários e donos da cooperativa financeira, com direito a voto igualitário em assembleia. Sendo assim, ao fim de cada ano todos as sobras do negócio (similar aos lucros de um investimento) retornam às mãos dos cooperados e são distribuídos de forma proporcional. Os ganhos não são apenas individuais, mas coletivos.

 

 

A Unicred Sudoeste e o cooperativismo

 

Nas últimas duas décadas, a Unicred Sudoeste expandiu sua atuação em Vitória da Conquista e região, se consolidando como uma cooperativa preocupada com o desenvolvimento econômico e social da região. Além de ter bons resultados na divisão de lucro anual entre os cooperados também atende mensalmente a partir de doações quatro entidades filantrópicas da região.

Somente nos últimos quatro anos, a Unicred registrou crescimento de 25% no número de cooperados e 127% de liquidez (facilidade com que um ativo pode ser convertido em dinheiro).

Podem ser cooperar à Unicred Sudoeste quaisquer profissionais de saúde com diploma de curso superior. Os empréstimos, a custos abaixo do mercado, podem auxiliar o profissional a criar ou expandir o seu negócio de forma sustentável e com competitividade. “Os recursos captados na região são empregados na própria região, para o seu desenvolvimento”, afirma o presidente da Unicred Sudoeste, José Antônio Rodrigues Pinto.

 

 

 

Comentários

Os comentários aqui descritos não respresentam opnião da Revista Personnalité e é de inteira responsabilidade do usuário.

Mais Lidas